close

Os “animais invisíveis” apresentam-se ao mundo com Arena e Tintoretto

Há animais impossíveis ou muito difíceis de ver. São aqueles que existem nas lendas, que estão extintos ou em perigo de extinção ou que são habilmente fugidios. São os animais invisíveis.

São o fio condutor de um projeto inovador: Animales Invisibles Project, que junta investigação e divulgação científica, literatura, jornalismo, museografia, ilustração, documentário, educação… em torno destas criaturas fascinantes.

E com este propósito nasce um projeto editorial único: Mito. Vida y Extinción. Animales Invisibles que apresenta 51 destas referências, para aprender o que é possível constatar e o que se pode imaginar.

Ver é fundamental para conhecer e, desse modo, perceber porque vale a pena defender esses seres e os seus espaços físicos e culturais. É essa a essência deste projeto editorial criado pelo escritor e viajante Gabi Martínez e o arqueólogo, naturalista e explorador Jordi Serrallonga, e magistralmente ilustrado pela artista Joana Santamans.

O livro descreve tanto animais extintos que já não podemos observar, como também alguns animais vivos que não conseguimos ver ou que são muito difíceis de avistar devido à sua forma de vida ou à ação nociva que nós, os seres humanos, tivemos sobre eles e os seus ecossistemas.

A leitura do livro é uma viagem ao coração da natureza, mas também um alerta para as consequências da nossa permanente intrusão no mundo natural. Mostra-nos que é importante aceitar que alguns animais têm muito bons motivos para se esconderem de nós.

Vivos, extintos ou míticos, os animais invisíveis interrogam-nos sobre como, a partir de agora, vamos agir.

O design do projeto foi realizado pela agência criativa Blou and Rooi, que não teve dúvidas em utilizar o Arena Natural Rough 120 g para dar forma às páginas interiores, pelas suas características de versatilidade, ótimo desempenho de impressão e acabamento rugoso, e o Tintoretto Ceylon Cannella 95 g para as capas do livro.

Concebido como um catálogo daquilo que houve e que poderia ter havido, do que poderá existir e desejaríamos descobrir, este livro é também uma metáfora da importância da viagem, mais do que do destino em si. Como refere o autor do prólogo, Viggo Mortensen: “Chegar ao sítio sonhado ou finalmente encontrar um animal que foi sempre invisível para nós é o menos. O exercício de procurar o que desejamos sem garantias de o encontrar é um propósito valioso por si só”.

 

Créditos

Ideia original e textos: Gabi Martínez e Jordi Serrallonga
Ilustrações: Joana Santamans
Prólogo: Viggo Mortensen
Design: Blou and Rooi
Edição: Nórdica Libros e Capitán Swing Libros
Papéis utilizados: Arena Natural Rough 120 g (páginas interiores) e Tintoretto Ceylon Cannella 95 g (capas)
Técnica de impressão: offset

prev next